.

             

 

PARA SER FELIZ

 

 

Ninguém consegue sentir-se feliz se não for capaz de reter em sua recordação os pequenos momentos de alegria que vai vivendo no decorrer da vida. Cada pequeno momento unido a outro, e a outro, e a outro, vai formando um singelo e maravilhoso colar pessoal chamado felicidade. E este colar, dependendo do adestramento de quem o fabrique, poderá se constituir num escudo protetor contra os momentos de tristeza, desânimo e depressão.

A alegria é um estado pessoal que se expande. No momento em que  a experimentamos, a vida se amplia e mal se consegue reter a energia que dela provem.

Todos, no fundo, buscam ser alegres, felizes. No entanto, em geral, a alegria é passageira ou até fugaz. Muitos acreditam ser a vida um vale de sofrimentos e lamentações. E esta crença é tão forte que a vida acaba por se transformar num sofrimento interminável.

Pouco compreendida pela maioria dos seres humanos é que a felicidade é alcançável e que sua conquista depende muito do empenho de quem a busca; que se poderá encontrá-la nas profundezas do íntimo sentir, ali onde são registrados os episódios vividos de mais grata repercussão na vida.

Assim, para ser feliz é necessário querê-lo no fundo do coração, e buscar esta felicidade nos mínimos acontecimentos diários, e registrá-los, como se fosse num álbum de fotografias, para que não caiam no esquecimento e possam, assim, preencher os dias futuros.

 

(compreensão logosófica Sonja Muller)          

 

 

Script de menu gentilmente cedido por Milonic DHTML Menu